• Newsletter Receba nossos informativos
  • Procurar:

Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC)

A Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) é um tratamento realizado na Alemanha e no Brasil disponível para estudo e pesquisa ( experimental)  de  neuromodulação aplicado para modificar a excitabilidade cerebral, de forma segura, não invasiva, através de uma corrente fraca direta que se desloca por dois eletrôdos (cátodo e ânodo) posicionados em regiões externas do crânio estratégicamente determinado pelo médico gerando uma pequena corrente galvânica, que altera a atividade elétrica cerebral da área trabalhada, aumentando ou diminuindo a excitabilidade cortical. 

Técnicas primitivas de Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) está descrita desde a época do Império Romano para o tratamento de epilepsia e cefaléias (dores de cabeça). Também durante século XIX utilizada em pacientes que sofriam de melancolia. Voltou a ser estudada e aprimorada em 1960 na Alemanha com intensas pesquisas  na área da neuro tecnologia e pesquisa clínica aplicada. Entre seus benefícios está o fato de preservar algumas características desejáveis da estimulação cerebral não-invasiva, tais como poucos efeitos colaterais, focalidade, não invasiva (não precisa cirurgia) e indolor.

O tratamento com Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) é muito usado em países como  Alemanha, Espanha e Estados Unidos e ajuda pacientes que sobrem de distúrbios e doenças neuropsiquiátricas como depressão,  AVC, dependência química e dor crônica e tem sido amplamento estudado para alterações cognitivas pós-traumáticas. Estudos recentes demonstraram que o tratamento é um importante método neuromodulador dentro da prática médica, segura e acessível, possue efeito neuromodulatório (ocorre no momento da estimulação) e neuroplastico (ocorre após a estimulação).

Foto do site alemão NeuroComm ( único aparelho liberado pela Anvisa no Brasil)

Estudos clínicos utilizando a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) no tratamento da depressão maior, no Brasil, Itália, Canadá e Austrália tem mostrado excelentes resultados. Os eletrodos são colocados em uma região do cérebro chamada córtex dorso-lateral pré-frontal esquerdo (CDLPE) com pulso anodal (positivo), região com falta de atividade na depressão responsável por funções como planejamento executivo e percepção afetiva. Utilizando intensidade de 2 mA, 20 a 30 minutos durante 10 a 20 dias consecutivos.

Quando a Estimulação Tracraniana de Corrente Contínua (ETCC) é usada no tratamento da dor crônica pode se utilizar o Córtex motor estimulando o hemisfério contralateral ao lado afetado, caso seja bilateral estimula-se o hemisfério dominante. No entanto, se a dor está associada a componentes afetivo-emocional importante deve-se estimular o córtex pré-frontal esquerdo, como no caso da depressão e fibromialgia.

A transmissão da corrente inicia do anodo (vermelho) que é excitatório para o catodo ( azul) que é inibitório, dependendo da patologia cerebral é montado após consulta médica um protocolo personalizado com o exato local que deve ser estimulado ou inibido. 

 

Localização

  • Rio de Janeiro - RJ
  • Londrina - PR
  • Rio de Janeiro:
    (21) 3439-8999
    (21) 9820-84972

    Rua Real Grandeza, 108, sala 226, Real Medical Center
    CEP: 22281-034 Botafogo - Rio de Janeiro - RJ

  • Londrina:
    (43) 3323-8744
    (43) 9930-0185

    Rua Senador Souza Naves, 626
    CEP: 86010-160 Centro - Londrina - PR